fbpx

Seu pet está saudável?

Quantas vezes você ficou pensando se o seu pet está saudável?

Com certeza algumas vezes, não é mesmo? Um jeito fácil de se saber é observando as fezes dele, que estão diretamente correlacionadas com sua dieta. Por isso, quanto melhor a dieta, mais saudável serão as fezes e consequentemente a sua saúde. 

A forma, o tamanho, o conteúdo, a cor e a consistência das fezes dos pets podem dar ótimas pistas sobre alguns problemas que ele possa estar tendo de saúde.
Se seu pet normalmente tem fezes firmes e secas e de repente desenvolve fezes ligeiramente moles… isso pode ser uma indicação de um problema. Ou se ele normalmente faz cocô três vezes ao dia, e de repente começa a fazer apenas uma vez por dia (sem nenhuma mudança na dieta ou exercício), essa é uma mudança que deve ser investigada com seu veterinário. Fezes aquosas podem indicar um problema intestinal, enquanto fezes pequenas podem significar que seu cão está desidratado. Problemas mais sérios que justificam uma visita ao veterinário incluem muco (possível cólon inflamado), sangue, manchas brancas (presença de vermes) ou fezes pretas semelhantes a café (possível sangramento interno). E assim por diante.

E como acontece com a maioria das coisas, quanto mais cedo você detectar os sinais melhor será para a saúde e bem-estar do seu cão. Portanto, tente observar sempre que possível as fezes dele. Está é uma oportunidade importante para você ficar de olho de como andam o organismo do seu cão.

O QUE EU DEVO OBSERVAR?

Cada cão é único, então o padrão de fezes saudável para um pode ser um pouco diferente do outro cão. Além disso, elas diferente de acordo com o tipo de alimento que o animal come. As fezes do pet que come Alimentação Natural (AN) é geralmente diferente das fezes dos animais que comem ração. Elas tendem a ser menos volumosas e a ter um odor mais discreto. 

É super importante você saber como seriam as fezes normais para o seu cão. E para isso você deve observar a coloração, formato, consistência, tamanho e se tem algo estranho aspecto e frequência com que ele evacua. 

Claro que existem alguns padrões que nos dão ideia do que seria o mais normal. Dá uma olhadinha abaixo:

– COLORAÇÃO: o normal é um marrom chocolate. Mas isso depende muito do tipo de alimento que o seu cão come. O marrom deve ser relativamente uniforme por toda parte e não devem estar presentes listras de outras cores/tons.
– FORMATO: liso, cilíndrico e em um longo pedaço. Cuidado com cocôs parecidos com pedras ou arredondados, pois isso pode ser um sinal de desidratação ou que o animal esteja com problemas nas articulações, já que eles não são capazes de ficar na posição certa para defecar.
– CONSISTÊNCIA: compacto, úmido e fácil de pegar. Fezes saudáveis são aquelas que deixam uma sujeirinha de leve no chão e não aquelas super secas.

Existe uma “Escala de Consistência” para avaliar as fezes de um cão. Esta escala vai de 1 a 7. A classificação de 1 seriam fezes muito duras, enquanto um 7 equivale a uma diarreia líquida.

Idealmente, as fezes devem estar dentro da faixa 2-3. Isso vai variar de tempos em tempos, dependendo das refeições.

– TAMANHO: deve ser proporcional a quantidade e ao tipo de alimento que ele come. Se ele se alimenta com um alimento compatível com o trato digestório dele, a digestão e absorção dos nutrientes será melhor e maior e consequentemente as fezes serão menores. Caso a alimento contenha muita fibra, o volume de fezes será maior.

– CONTEÚDO: livre de qualquer coisa. Você pode encontrar pequenos traços de pelo ou comida, mas apenas em quantidades minúsculas. Qualquer coisa mais diferente disso é uma razão para contatar seu veterinário, principalmente se você observar a presença de muco. 

– FREQUENCIA: o número de vezes que seu cão faz cocô todos os dias deve ser consistente – seja uma ou quatro vezes por dia. Desde que seja o mesmo todos os dias, não há necessidade de se preocupar. Normalmente, a maioria dos cães vão uma ou duas vezes por dia – embora alguns possam ir quatro ou mais vezes!

Conhecendo o normal dele, caso você observe algo diferente, tente prestar atenção nos seguintes fatores: há quanto tempo estão ocorrendo, quão graves são, como anda o apetite do seu cão, se ele está disposto ou prostrado, se está vomitando ou não.
São diversas as causas para alterações nas fezes: intolerância a algum alimento, infecções, verminose, ter comido muito de uma vez, ter recebido uma dieta diferente sem transição ou alguma “besteira”, colite, insuficiência pancreática exócrina, doença inflamatória intestinal crônica, síndrome do intestino irritável e até tumores. 

Por isso, se seu pet apresenta com frequência mudanças nas fezes é hora de conversar com o seu veterinário de confiança, rever a dieta e fazer um check up.

ESFORÇANDO-SE PARA DEFECAR

Esforçar-se para defecar não é uma coisa muito boa, independentemente do motivo. Fazer muito esforço para defecar, apresentar dor, ou fazer esforço por muito tempo, podem levar a um prolapso (“saliência”) de reto, o que por si só exigiria atenção médica. Então, se você notar que seu cão está lutando para defecar, é hora de ir ao veterinário e checar o que está acontecendo.

O QUE A COR DO COCÔ DO SEU PELUDO ESTÁ DIZENDO A VOCÊ?

Um dos principais indicativos que as coisas podem não estar muito bem é a cor das fezes do seu cão. Se ele apresentar qualquer cor diferente de um marrom chocolate, é melhor você procurar um veterinário. Dá uma olhadinha aqui embaixo no que pode indicar:
(montar aquela figurinha)
• Verde – pode ser em decorrência da presença de verduras na dieta. Além disso, pode ser um sinal de um problema de vesícula biliar ou hipermotilidade do trato gastrointestinal, ou que seu peludo tem comido grama demais, o que pode indicar estresse ou problemas no intestino.

• Laranja / amarelo – Isso pode ser um sinal de um problema com o fígado (eliminação de gordura nas fezes), pâncreas ou presença de infecção;

• Vermelho – Listras vermelhas geralmente significam que há sangue nas fezes do seu cão, o que pode ser devido a um problema no ânus, presença de verminoses, hipersensibilidade ou colite;

• Preto – alta ingestão de ferro (origem de vísceras ou suplementos). Pode ser também um sinal de hemorragia interna no estômago ou intestino delgado, o que requer atenção urgente;

• Cinza – Pode significar um problema no pâncreas ou na vesícula biliar;

• Manchas brancas – Grãos brancos, parecidos com arroz no cocô, do seu filhote, podem ser um sinal de verminose;

• Branco – Isso geralmente é devido ao excesso de cálcio e outros minerais e é tipicamente observado em cães com uma dieta crua. Além de ser um sinal de insuficiência pancreática exócrina.

O QUE PODE ESTAR CAUSANDO DIARREIA?

As causas para uma diarreia são várias. O que você deve observar se o volume é grande ou pequeno. 

Se seu cão evacua de três a cinco vezes por dia e produz um grande volume de diarreia todas as vezes, é provável que seja um problema no intestino delgado. As causas podem ser inúmeras, desde lesões a infecções virais, bactérias e alergias alimentares.

Agora se ele produz um baixo volume de diarreia a cada vez, o problema provavelmente está no intestino grosso. Novamente, pode haver uma série de causas, incluindo vermes, pólipos, úlceras ou câncer.

Seu veterinário precisará determinar a causa, então se possível leve uma amostra das fezes para a realização de teste.

MANTENDO SEU CÃO FELIZ E SAUDÁVEL

A principal coisa que você tem que ter em mente quando se trata das fezes do seu cachorrinho é que ela é diretamente influenciada pela dieta deles. Portanto, priorize um alimento que promova uma boa digestão e seja boa para a saúde intestinal deles, e que seja composta por ingredientes diferenciados que trarão inúmeros benefícios para a saúde dele.

Exercícios regulares, um ambiente sem estresse e uma dieta compatível devem manter a digestão do seu cão funcionando sem problemas e salvá-lo de limpar ainda mais bagunças!

Gostou? Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Atendimento AN Pets
Iniciar bate papo